segunda-feira, 12 de julho de 2010

Amor "carnal"


Tudo bem que o amor quando é grande a gente sente na pele. Um simples olhar nos faz arrepiar. Quando a pessoa respira de forma ofegante próximo ao nosso ouvido, então...
Mas tem gente que exagera, né?!? Tatuar o nome da pessoa amada no corpo é demais. Gente, tatuagem é para sempre. Ou deveria ser. Seria ótimo se as pessoas pensassem antes de tomar a atitude de fazer uma tatuagem com o nome de uma pessoa que de repente pode não estar mais ali ao seu lado. Pior, você pode passar a ter raiva da pessoa.
Tudo bem que hoje em dia com a tecnologia é possível tirar a tatuagem, mas fica marca. Mancha a pele. Isso é verdade, já vi, fiz matéria, alertei!
O pior é que as celebridades aderiram a moda e influenciam os de "mente fraca".
Angelina Jolie deveria ter aprendido a lição, já que fez uma vez uma tatoo com o nome de um namorado e terminou, mas a moça gosta do mal feito! Desta vez fez uma tatuagem na parte interna da coxa para o Brad Pitt. Além da dor, que, com certeza sentiu, não é bonito. Sem contar que ela já deve parecer um álbum de figurinhas com tantas tatoos.
Quero deixar claro que gosto de tatuagem. Tenho 3, inclusive. Todas marcam momentos meus e não tem nome de ninguém.
Enfim, gostos a parte, só posto minha indignação com a escolha de tatuar o nome de outra pessoa na própria pele por achar que tudo na vida deve ter limite. O da carne é o meu!

2 comentários:

Camilla Aloyá disse...

eu tive apenas dois amores na minha vida e um deles está tatuado em mim, uma letra pequena e singela do nome dele, que prepresenta tudo que vivemos, não me arrependo e nem acho loucura, fica pra eternidade, fiz com gosto, hoje a relação já não existe mais, enfim... está para os anais da minha vida.

Giovana Damaceno disse...

Nome de filho, sim. E sem exageros. Pequeno, singelo, sutil.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...