quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Sincericídio

Sim, eu cometo sincericídio. Não todos os dias, mas quase sempre. Tenho necessidade de falar a verdade. Não que ela venha de forma atirada, sem as pessoas me perguntarem o que penso. O problema é que quando perguntam, geralmente eu falo. Mas só falo o que realmente penso para as pessoas que me importam de verdade. Para os amigos mais íntimos, para quem realmente amo. É porque acredito que se não posso mudar o mundo, posso, ao menos, mudar o mundo à minha volta.
Às vezes as pessoas precisam de um empurrão. Às vezes as pessoas não entendem esse empurrão. Às vezes eu me empurro no precipício mais próximo rumo à morte das minhas observações.
Agora uma coisa é certa, eu sou sincera quando a principal interessada sou eu. Não mudo minha vida e minahs idéias pelo preconceito de ninguém, pela má vontade alheia ou pela ignorância dos demais. Acredito em mim! Sou um ser em extinção. Acredito que minha vida pode e vai melhorar, que meus planos vão se tornar reais e que tudo será ainda mais belo e perfeito do que é hoje.
Egoísmo? Quem realmente tem é aquele que acha que eu não preciso buscar minha felicidade em prol da harmonia da sociedade.
Sinceridade? Esta está à flor da pele!

8 comentários:

Gil Rosza disse...

menina, graças a deus to conseguindo controlar isso. assim como bebida em exceso causa transtornos pra alguns, o excesso de sinceridade me causava alguns problemas. frequentei 10 anos reuniões no S.A. (Sinceros Anônimos)até conseguir que esse vicio nao me domine mais. graças a deus, tô limpo.

CHica da Silva disse...

nusss...foi pra mim hauhauah

beijossss

Giovana Damaceno disse...

Temos a mania de achar que podemos opinar e resolver os problemas das outras pessoas. Aquela velha história de quem vê de fora vê melhor... Até descobrirmos que também detestamos pitacos nas nossas vidas. Aí, nesse momento, quando conseguimos finalmente olhar pro próprio umbigo, caem fichas e fichas. Foi com esse aprendizado que aprendi a calar. Só opino na vida alheia se for devidamente solicitada.

Camilla para os menos íntimos... disse...

eu sou bem assim, já tomei muito na cara por isso, aprendi a ser menos assim, é bom não falar tudo que se pensa ou acredita ser... as vezes é melhor se "quardar pra quando o carnaval chegar" quando diz chiquito buarque, perder-se muito quando se fala tudo, tenha certeza de que está certa, seja sincera consigo mesmo, dá menos prejuízo.

Camilla para os menos íntimos... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camilla para os menos íntimos... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camilla para os menos íntimos... disse...

mas muito bom o texto, me vi nele em alguns momentos da minha vida, até quis postá-lo no meu blog com todos direitos autorais claro! dizendo e indicando o seu blog do qual eu tirei posso? e depois se me permitir farei as minhas ressalvas... espero resposta antes de postá-lo.

Thaissa Costa disse...

Claro que pode Camilla! Ficarei extremamente honrada caso isso aconteça! De verdade! Sentimentos ficam belos quando traduzidos em palavras e palavras foram feitas para serem jogadas ao vento! bj

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...